supernovas

supernovas

supernovas

As supernovas são um tipo de estrela que representam, na verdade, a morte de uma estrela que ao mesmo tempo dará início a vida de uma nova estrela...

Supernova

Supernova é o nome dado aos corpos celestes surgidos após as explosões de estrelas com estimativamente mais de 10 massas solares, que produzem objetos extremamente brilhantes, os quais declinam até se tornarem invisíveis, passadas algumas semanas ou meses. Em apenas alguns dias o seu brilho pode intensificar-se em 1 bilhão de vezes a partir de seu estado original, tornando a estrela tão brilhante quanto uma galáxia, mas, com o passar do tempo, sua temperatura e brilho diminuem até chegarem a um grau inferior aos primeiros.

Uma estrela nasce sempre em uma nuvem de poeira e gás grande e fria que se encontra, geralmente entre outras estrelas de uma galáxia. Para que se inicie a formação de uma estrela é necessário que haja algum tipo de perturbação na nuvem como, por exemplo, a explosão de uma supernova. 

A explosão de uma supernova pode expulsar para o espaço até 90% da matéria de uma estrela. O núcleo remanescente tem massa superior a 1,5 massas solares, a Pressão de Degenerescência dos elétrons não é mais suficiente para manter o núcleo estável; então os elétrons colapsam com o núcleo, chocando-se com os prótons, originando nêutrons: o resultado é uma estrela composta de nêutrons, com aproximadamente 15 km de diametro e extremamente densa, conhecida como estrela de nêutrons ou pulsar. Mas, quando a massa desse núcleo ultrapassa 3 massas solares, nem mesmo a Pressão de Degenerescência dos nêutrons consegue manter o núcleo; então a estrela continua a se colapsar, dando origem a uma singularidade no espaço-tempo, conhecida como buraco negro, cuja velocidade de escape é maior do que a velocidade da luz.

Explosão de uma Supernova

TIPOS DE SUPERNOVAS

  • Tipo Ia: São associadas com a queima explosiva do carbono, ocorrem em sistemas binários, quando uma estrela anã branca com massa próxima à massa de Chandrasekhar recebe massa da companheira, que preenche seu lóbulo de Roche por expansão devido à evolução. Quando a anã branca de carbono e oxigênio chega próximo da massa de Chandrasekhar, inicia-se a queima explosiva de carbono e oxigênio em níquel. O níquel decai radioativamente em cobalto, e este em ferro, liberando a energia que mantém a supernova brilhante. Sua curva de luz é tão similar de supernova para supernova, que as SN Tipo Ia são utilizadas como indicadores de distâncias das galáxias.
  • Tipo Ib e Ic: são oriundas da queima explosiva de carbono ou colapso do núcleo em estrelas deficientes em hidrogênio, como as Wolf-Rayets. As estrelas Wolf-Rayet, uma etapa da evolução de estrelas de alta massa, foram descobertas em 1867 pelos franceses Charles J.F. Wolf (1827-1918) e Georges A.P. Rayet (1839-1906) por apresentarem linhas de emissão no espectro, são variáveis quentes (Tef~50 000 K) e têm um envoltório de poeira e gás ejetado da estrela pela forte pressão de radiação.

Supernova 1987A

GLOSSÁRIO

  1. Pressão de Degenerescência é a pressão originada por efeitos quânticos em estados de matéria altamente comprimida;
  2. Limite de Chandrasekhar representa a máxima massa possível para uma estrela do tipo anã branca (um dos estágios finais das estrelas que consumiram toda a sua energia);
  3. Estrelas Wolf-Rayet (referenciadas como estrelas WR) são estrelas evoluidas, muito massivas (mais de 20 massas solares), e que perdem suas massas rapidamente por meio de ventos solares muito fortes, com velocidades superiores a 2000 km/s. Enquanto o Sol perde 10-14 (dez elevado a menos quatorze) de sua massa durante um ano, uma estrela Wolf-Rayet perde 10-5 (dez elevado a menos cinco) massas solares por ano. Essas estrelas são também muito quentes: suas temperaturas estão entre 25.000 e 50.000 K.

Supernova

VIDEOS COMPLEMENTARES

 

NOTÍCIAS 

(Algumas notícias foram retiradas diretamente do site da NASA - AGÊNCIA ESPACIAL NORTE AMERICANA, portanto estão em inglês)